Resenha | Não Há Segunda Chance

9 de set. de 2020

 

Oi Perdidos, 

Os direitos de Não Há Segunda Chance já foram de duas outras editoras, mas a Editora Arqueiro conseguiu trazer o título para deixar a coleção de livros do mestre do suspense ainda mais completa. O livro também recebeu a nova identidade visual dos relançamentos que a editora está fazendo para comemorar os 10 anos do Harlan Coben na editora. 

Não Há Segunda Chance
Amazon

Autor: Harlan Coben
Tradutora: Beatriz Medina 
Editora: Arqueiro
Gênero: Policial, Suspense, Mistério
ISBN: 9788530600921 Skoob
Páginas: 336
Ano: 2020
Classificação:


O livro é mais um “stand alone” (livro único) do autor e foi publicado nos EUA em 2003. Ele conta a história do Dr. Marc Seidman que teve sua casa invadida e levou dois tiros. Ao acordar do coma, descobre que sua mulher está morta e que a filha de 6 meses de idade está desaparecida há 12 dias.

Ao receber alta, seu sogro lhe informa sobre um pedido de resgate. É Edgar Portman quem arruma os dois milhões de dólares. O sogro também entrega o celular que os sequestradores mandaram para poderem entrar em contato com as orientações para a entrega do resgate. A única condição deles é que Marc não envolva a polícia.

Se não estiver sozinho, desapareceremos. Se for seguido, desapareceremos. Se eu farejar um policial, desapareceremos. Não há segunda chance. Entendeu?

Marc pede ajuda para a polícia e o resgate acaba dando errado. Os bandidos pegam o dinheiro e desaparecem sem entregar a criança. Dr. Seidman fica desesperado sem saber da filha e os detetives passam a desconfiar ainda mais dele. Sem ter muito tempo para lamentar, Marc precisa encontrar a filha e provar sua inocência.

Harlan Coben costuma trazer dois ou mais crimes que vão se entrelaçando e revelando uma trama ainda maior e mais complexa. Aqui, temos uma trama mais simples. Mas não se esqueça que estamos falando de uma história do mestre do suspense, então, nada é o que parece.

Aos poucos a gente vai recebendo novas informações e montando o quebra-cabeça. Mais uma vez, só consegui desvendar o mistério junto com o personagem no final do livro. A narrativa de Harlan Coben é tão incrível que ele consegue envolver o leitor ao ponto de fazer a gente ver somente o que ele deseja que a gente veja.

A edição da Arqueiro está linda. Eles sempre fazem um trabalho primoroso. A tradução é de Beatriz Medina e a capa feita por Elmo Rosa. Adoro essa nova identidade visual e estou aproveitando para montar minha coleção de livros do autor.

O livro foi adaptado para uma série francesa, mas, infelizmente, não está disponível aqui no Brasil.

O que você seria capaz de fazer para salvar um filho?

Com amor, André

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi Perdido,
Deixe o seu recado, seja ele um elogio ou uma sugestão.
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.