Resenha | Renegados (Renegados #1)

16 de set. de 2020

 

Oi Perdidos, 

Existem várias histórias de amor entre inimigos e rivais tanto na literatura quanto no cinema. Mas, não me lembro de nenhum romance entre super-heróis e super-vilões. Essa é a premissa de Renegados, novo livro da Marissa Meyer, autora bestseller da série Crônicas Lunares.

Renegados
Amazon

Série: Renegados #1
Autora: Marissa Meyer
Tradutora: Regiane Winarski
Editora: Rocco
Gênero: Fantasia, YA, Romance, Aventura
ISBN: 9788579804885 Skoob
Páginas: 512
Ano: 2020
Classificação:


Renegados é um grupo de humanos com poderes que estabeleceram a paz e se tornaram um símbolo de esperança e coragem, principalmente depois de vencerem o grupo rival, os Anarquistas.

Todas as revoluções vêm com morte. Alguns precisam morrer para que outros tenham vida. É uma tragédia, mas também é a verdade.

Nova é uma Anarquista, ou seja, uma das vilãs! Ela viu seus pais e sua irmã mais nova serem assassinados enquanto esperava que os Renegados chegassem para salvá-los. Ninguém apareceu e ela os odeia por isso.

Em busca por vingança, ela se infiltra dentro dos Renegados e conhece Adrian. Ele não é apenas um Renegado, mas o filho adotivo dos líderes da equipe de heróis, órfão de uma das maiores heroínas que o mundo já conheceu. Adrian acredita na justiça e em Nova. É ele quem apóia a entrada dela para o grupo. O objetivo de Nova é espionar, descobrir os pontos fracos da organização para atacá-los em seguida.

A atenção de Adrian deixa Nova bem balançada, mas ela é leal a sua causa. Será que Adrian e tudo o que ela está descobrindo dessa antiga rivalidade entre Renegados e Anarquistas serão capazes de fazê-la esquecer de sua vingança?

Como podemos esperar que as pessoas mudem se não damos uma chance a elas.

Renegados tem muitos pontos positivos. Primeiro, a gente acompanha uma vilã, o que achei muito bacana. Segundo, a história é contada sobre o ponto de vista dos dois protagonistas, o que nos permite ver que nem todo mundo que está no lado dos Renegados é bom e vice versa. O livro também traz diversidade. Adrian é negro e seus pais adotivos é um casal homossexual. Os personagens principais não são tão maniqueístas como esperava em uma aventura/romance YA. O romance também é construído aos poucos, mas já estou “shipando” o casal!

O único ponto negativo é que os heróis e vilões têm seu nome como prodígios e como seres humanos. A autora alterna, às vezes, entre esses nomes e fiquei um pouco confuso, mas apenas no início.

Quem não tem medo não pode ser corajoso

Este foi o meu primeiro contato com a escrita da Marissa Meyer e gostei muito como ele nos envolve com uma história cheia de adrenalina, bom humor, e personagens carismáticos. O livro tem 510 páginas, mas a leitura flui muito bem. A Rocco está de parabéns pela diagramação, pela tradução de Regiane Winarski e, principalmente, pela capa. Achei linda!

Seja bem-vindo a Gatlon City, um mundo cheio de aventura, paixão, perigos e traições. Um ótimo início de trilogia. Agora, quero ler os próximos volumes, logo. Viu, Sra. Rocco?

Com amor, André

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi Perdido,
Deixe o seu recado, seja ele um elogio ou uma sugestão.
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.