Resenha | A Patricinha e o Milionário

30 de jan. de 2020

Oi Perdidos,

Eu adorei o conto Noite da Vodca com Abacaxi, escrito pela capixaba Tatiana Mareto e publicado na antologia Mulheres de Qualidade (leia a resenha clicando aqui). No final do conto, a autora informa que ele fazia parte da primeira versão do livro A Patricinha e o Milionário, mas que teve que ser deletado depois de algumas mudanças na história.

Tive vontade de saber mais sobre Giovanna e Alexei, então, adentrei no mundo de A Patricinha e o Milionário.

A Patricinha e o Milionário
Amazon

Autora: Tatiana Mareto @tatianamaretoescritora
Editora: Independente
Gênero: Romace, Hot, Suspense, Ação, Literatura Nacional, Literatura Capixaba, LGBTQ+
[+18] Indicado para Maiores de 18 anos
ISBN: B07JVBJGZR Skoob
Páginas: 419
Ano: 2018
Classificação: 3,5 Folhas

Giovanna Viola era uma verdadeira patricinha. Sempre teve tudo o que quis e foi muito mimada pela mãe e pelo avô que ela idolatrava. Quando ele faleceu e deixou o controle da empresa da família para Giovanna, ela precisou abrir mão de sua antiga vida para assumir a Protomak e cumprir o último desejo de Massimo Viola.

O russo Alexei Simonov compra as ações dos tios de Giovanna e se torna sócio dela com o objetivo de destruir tudo o que o velho Massimo mais amava, incluindo a neta. Esse é o desejo de vingança de Ilia, mafioso russo com quem Alexei tem uma grande dívida, mas será que Alexei é capaz de levar esse plano adiante?

Eu poderia fazer com que ela se apaixonasse por mim, mas o que eu faria se me apaixonasse por ela?

Comecei a ler A Patricinha e o Milionário com grandes expectativas apesar do título indicar ser uma história bem clichê. A história é clichê, sim, mas alguns pontos a tornam mais interessante, como, por exemplo, o motivo do mafioso Ilia querer se vingar do avô de Giovanna. Outro ponto positivo é o relacionamento de Dmitri, irmão de Alexei, com Pedro. Eles formam um lindo casal e eu gostaria muito de ler um livro contando a história deles.

Como um carioca que mora no Espirito Santo desde pequeno e que adotou esse estado como lar, eu amei conhecer os locais onde o livro se passa, porque toda a história por trás dos bairros e estabelecimentos comerciais citados enriquece muito a narrativa. Me senti passeando, comendo e bebendo com os personagens em vários momentos.

Demorei um pouco para me envolver com Alexei e com seu dilema em seguir com a vingança de Ilia ou não. A autora poderia ter deixado a gente sentir um pouco mais de raiva pelo personagem para depois jogar na nossa cara o quanto estávamos errados, mas como a história é narrada sob o ponto de vista dos dois personagens principais desde o início, a gente já sabe que Alexei não é um babaca. Só fui me importar com o personagem masculino lá pelo final da segunda parte, quando alguns fantasmas do passado começam a aparecer.

A autora Tatiana Mareto nos entrega uma história bem escrita. Pena que achei alguns erros no e-book. São poucos e pequenos erros de digitação que não atrapalham em nada a leitura.

A Patricinha e o Milionário foi o segundo livro que li durante a 3ª Maratona Literária Capixaba, realizada pela Liga Literária do ES e com o apoio do blog Clube do Farol. O lado de mistério e ação da história me conquistou mais do que o lado romântico. Não que o romance seja ruim, apenas não me envolvi tanto com o casal aqui quanto me envolvi com eles durante a leitura de Noite da Vodca com Abacaxi. Não me surpreendi, mas curti a leitura. Aceita um drink?

Com amor, André

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi Perdido,
Deixe o seu recado, seja ele um elogio ou uma sugestão.
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.