Crítica | Zumbilândia: Atire Duas Vezes

29 de out. de 2019

Oi Perdidos,

Zumbilândia: Atire Duas Vezes é a estreia desta semana em que Coringa e Malévola continuam enchendo as salas de cinema.

Dean DeBlois
Título:Zumbilândia: Atire Duas Vezes
Título Original: Zombieland: Double Tap
País: EUA
Ano: 2019
Diretor: Ruben Fleischer
Atores: Woody Harrelson, Jesse Eisenberg, Abigail Breslin, Emma Stone e Luke Wilson
Gênero: Ação, Comédia, Terror
Distribuição: Sony Pictures
TRAILER
Classificação: 2,5

Dez anos atrás, o diretor Ruben Fleischer (de Venon) apresentou Zumbilândia, uma comédia de terror que chamou a atenção de muita gente. A população mundial foi dizimada por um vírus que transformou as pessoas em zumbis. Poucos são os humanos não infectados. Entre eles estão Columbus (Jesse Eisenberg, de A Rede Social), Tallahassee (Woody Harrelson, do ótimo Três Anúncios para um Crime), Wichita (Emma Stone, do musical La La Land) e sua irmã caçula Little Rock (Abigail Breslin, de Pequena Miss Sunshine).

A participação do excelente Bill Murray, do clássico Caça-Fantasmas, como um zumbi fez história na época.

Regra de sobrevivência #4: Não seja um herói!

Não esperava uma continuação de Zumbilândia. Primeiro, porque não há muita história, e, principalmente, porque os atores do filme de 2009 são atores de sucesso agora. Harrelson, Eisenberg e Breslin já foram indicados ao Oscar e Emma Stone ganhou o Oscar de Melhor Atriz por La La Land. O diretor deve ter certo poder em Hollywood para conseguir tamanha façanha.


Em Zumbilândia: Atire Duas Vezes, os quatro companheiros estão alojados na Casa Branca quando Columbus decide pedir Wichita em casamento. Ela e a irmã, que também se sente oprimida, decidem fugir deixando apenas um bilhete. Durante a fuga, Little Rock conhece o pacifista e músico Berkeley, deixando a irmã para traz. Agora, ela volta para pedir ajuda ao amigo e ao ex-namorado, mas Columbus está “pegando” a desmiolada Madison.

Wichita: - Quando você ama algo, você atira na cara ... para que não se torne um monstro que come carne.

Os espectadores atuais estão mais familiarizados com a comédia estilo non-sense de Zumbilândia: Atire Duas Vezes, mas, por outro lado, não é tão inovador como era em 2009. Não gosto muito desse estilo de comédia, mas o filme traz boas tiradas. Outro ponto forte do filme é a química entre os atores. Sabe aquela química existente entre amigos de longa data? Quando não há problema de um implicar com o outro? Esse tipo de química!

O terceiro ato tem bastante ação com os zumbis T-800 (referência à Exterminado do Futuro 2) atacando o local onde os companheiros estão reunidos. Atenção para as diversas referências do roteiro.


Um filme divertido e bem sanguinolento que pode agradar aos que curtem um subgênero do terror chamado de Terrir. Não é fácil misturar comédia e terror, mas Zumbilândia: Atire Duas Vezes, consegue não ser reprovado. Só não indico assistir nos cinemas por causa do preço do ingresso. Espere sair nas TVs por Assinatura e assista sem muita expectativa.

Com amor, André

Um comentário:

  1. Boa noite, amo sua sinceridade! Em especial por ser de um jeito que mesmo quem ainda se anima a assistir não perde na experiência, ao contrário só ganha (porque baixa a expectativa ou a deixa no nível certo) obrigada por suas criticas André! Beijos

    ResponderExcluir

Oi Perdido,
Deixe o seu recado, seja ele um elogio ou uma sugestão.
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.