Resenha | Fragmentos

25 de abr de 2019

Oi Perdidos,

O grupo de rock irlandês U2 escreveu uma das mais belas canções contra a guerra. Sunday Bloody Sunday descreve o horror sentido por um observador do chamado Conflito na Irlanda do Norte, com destaque no incidente do Domingo Sangrento em Derry, em que as tropas britânicas atiraram e mataram diversos manifestantes de direitos civis.

“E a batalha apenas começou
Há muitos que perderam, mas diz-me: Quem ganhou?
As trincheiras cavadas em nossos corações
E mães, filhos, irmãos, irmãs dilacerados”
(Sunday Bloody Sunday – U2)

Fragmentos, de Carol Cappia também narra as cicatrizes físicas e psicológicas de um soldado após ser resgatado com vida e retornar para o convício em sociedade.

Fragmentos
Amazon

Série: Marcas da Guerra #1
Autora: Carol Cappia @carolcappia
Editora: Editora Cappia
Gênero: Romace, Hot, Drama, Nacional
ISBN: B07CL1HQ5X Skoob
Páginas: 270
Ano: 2018
Classificação:

Se existe uma coisa sem sentido nesse mundo é a guerra. Eliot, Richard e Connor fizeram treinamento militar juntos. Richard e Connor cresceram juntos no orfanato e um sempre cuidou do outro. A tropa deles é atacada durante uma missão em terras inimigas, mas os três conseguem se esconder em um abrigo subterrâneo. Infelizmente, eles são capturados pelos inimigos e apenas Connor consegue ser resgatado com vida do cativeiro onde foi feito refém por dois anos.

Não, eu não estou [livre]. O meu corpo está livre, mas a minha alma, essa será eternamente presa ao medo, à dor e ao sofrimento.

Connor não tem para onde ir, nem família esperando por ele, por isso decide ir para a pequena cidade de Solvim na esperança de conhecer Ella, irmã de Elliot. Ele sempre a descrevia como uma menina doce, com um coração imenso e um sorriso capaz de iluminar qualquer escuridão.

Desde então, ele nutre um carinho imenso por ela. Esse afeto só aumenta quando eles se conhecem pessoalmente, mas ele sabe que nenhuma mulher em sã consciência vai querer ficar com ele. Além das horríveis cicatrizes físicas, ele também carrega cicatrizes na alma.

Às vezes eu gostaria que existissem cirurgiões para a alma assim como existe para o corpo.

Fragmentos poderia ser apenas mais um romance se a autora não trabalhasse o trauma de guerra tão bem. O transtorno de estresse pós-traumático — TEPT — pode causar flashbacks de combate, paranoia constante e a incapacidade de viver em sociedade. Muitos ex-combatentes, se não procuram ajuda, podem cometer até suicídio.

Os momentos em que Connor não sabe se está acordado ou tendo um pesadelo são tão bem escritos pela autora Carol Cappia que nos sentimos tão perdidos quanto ele. A narrativa é em primeira pessoa, alternando entre os pontos de vista de Connor e Ella.

O exército transforma homens em máquinas de matar, mas não os ensina a continuar a viver quando voltam para casa. Será que Ella será capaz de iluminar a escuridão dele? Será que ela tem toda essa luz?

Não há heróis em uma guerra, que não há honra em matar pessoas. Independentemente do motivo.

Com amor, André

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi Perdido,
Deixe o seu recado, seja ele um elogio ou uma sugestão.
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.