Crítica | After

23 de abr de 2019
Anna todd

Oi Perdidos,

Eu prefiro ler o livro antes de ver o filme, mas tenho que confessar que é muito raro conseguir fazer isso. After foi um caso diferente. Nunca tive muita vontade de ler os livros da série depois de ver várias críticas dizendo que se trata de um romance abusivo. Mas, também já vi muita gente elogiando. A KabookTV é uma das fortes defensoras dos livros da Anne Tood. Fui ver o filme sem saber muito o que esperar dele.

Jenny Gage
Título: After
País: EUA
Ano: 2019
Diretor: Jenny Gage
Atores:  Josephine Langford e Hero Fiennes-Tiffin
Gênero: Romance, Adaptação
Produção: Diamond Films
Classificação:

Tessa Youg (Josephine Langford, de 7 Desejos) acaba de ingressar na faculdade. Ela tem 18 anos, mas sempre foi muito protegida pela mãe. Sua colega de quarto é bem liberal e insiste para que Tessa vá com ela a uma festa, onde acaba conhecendo o rebelde Hardin Scott (Hero Fiennes Tiffin, de Harry Potter e o Enigma do Príncipe). Ele não acredita no amor, apesar de já ter lido diversos romances clássicos.

I think you owe me a dare (Eu acho que você me deve um desafio)

Uma das grandes discussões entre os dois é sobre Orgulho e Preconceito. Para ele, Mr. Darcy e Mr. Bingley são tolos porque romances não passam de simples transações. Os comentários de Hardin conseguem irritar a Tessa. Aos poucos, essa irritação vai se transformando em uma ardente paixão.

Achei que After seria mais denso por causa das críticas que li, mas, pelo menos o filme, não passa de um romance adolescente entre um rebelde e uma mocinha inocente. A história é a mesma que já vimos em diversos outros livros e filmes. Ele é rebelde por causa de traumas do passado e ela, a pessoa capaz de fazê-lo vencer esses traumas e ser capaz de amar novamente.


Esse tipo de filme depende muito da química dos atores centrais. Josephine Langford interpreta mais uma mocinha inocente e virgem. Lembrou de Cinquenta Tons de Cinza? Pois é, temos mais uma Anastasia Stelle, porém Tessa é uma personagem com um pouco mais garra. Hero Fiennes Tiffin é o rebelde traumatizado Hardin. Ele interpretou o jovem Tom Riddle, de 11 anos, em Harry Potter e o Enigma do Príncipe e depois fez vários trabalhos como modelo. Langford se sai melhor e a química entre eles aparece em algumas cenas.

Os destaques ficam para a trilha sonora recheada de músicas pop, como Someone to You (BANNERS), Complicated (Olivia O’Brien) e Light Me Up (Ingrid Michaelson), a fotografia adequada para o gênero e a coragem em mostrar o romance lésbico de Steph, colega de quarto de Tessa, de forma despretensiosa.

É um filme ruim? Não! Mas ele também não consegue se destacar entre diversos outros filmes com propostas semelhantes. Acho que quando eles aliviaram as situações abusivas do livro, ficou faltando um obstáculo maior para dificultar o romance do casal central. É um filme 3 estrelas que não vale o ingresso do cinema, mas que pode ser visto quando sair nos canais por assinatura sem problemas.


Com amor, André

4 comentários:

  1. Lamento que o filme não seja tão bom assim, mas ainda pretendo assistir (quando aparecer nos canais por assinatura, claro.rs). Não sou muito de curtir histórias entre adolescente rebelde e mocinha ingênua, prefiro histórias mais profundas ou que tenham desafios diferentes a serem superados pelo casal, além da simples questão do processo de amadurecimento. Ainda assim, só de saber que eles falam sobre livros já desperta minha curiosidade.rs

    ResponderExcluir
  2. Depois que assisti ao trailer, percebi que a trama é bem intensa e prenderá a atenção de todos no cinema. Esse filme será um sucesso,com certeza.

    ResponderExcluir
  3. Não me interessei pelo livro e de igual modo não me interessei pelo filme. Acho que já temos muitas coisas parecidas e mal feitas com esse enredo hoje em dia e ficaria mais que surpresa se o filme fixasse realmente bom.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Eu acabei largando a série na metade do terceiro livro, mas pretendo acabar algum dia. O filme também pretendo ver em breve. Mas concordo com muito do que disse, acaba sendo mais do mesmo. É que na época do estouro no Wattpad, era até que algo inovador ainda e acho que foi isso que fez com que ela conseguisse tanta visibilidade além da próprio fato de ser uma fanfic.

    ResponderExcluir

Oi Perdido,
Deixe o seu recado, seja ele um elogio ou uma sugestão.
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.