Resenha | Todo o Tempo do Mundo

22 de jan de 2019

Oi Perdidos,

Não costumo fazer muitas leituras coletivas, mas aceitei ler Todo o Tempo do Mundo a convite do autor Mauricio Gomyde. Cinquenta e três pessoas leram juntas, interagiram entre si e ficaram sabendo de detalhes da história pelo próprio autor no grupo criado por ele no Whatsapp. Foi uma experiência incrível!!

Título: Todo o Tempo do Mundo
Autor: Maurício Gomyde
Editora: Astral Cultural
Gênero: Romance, Nacional, Ficção, Viagem no Tempo
Páginas: 352
Ano: 2018
Classificação:

Depois que li o maravilhoso Surpreendente, lançado pela Editora Intrínseca, aguardei ansioso pela próxima obra do autor. Foram 3 anos de espera para o lançamento de Todo o Tempo do Mundo, agora, pela editora Astral Cultural.

O novo romance do autor brasiliense é sobre viagem no tempo. Sei que esse tema já foi tratado em diversos livros e filmes, mas Maurício Gomyde trabalhou o tema de forma diferente. Vitor, nosso personagem principal, viaja no tempo de acordo com o nível de felicidade ou tristeza dele. Ele não controla as viagens. Quando está muito feliz, Vitor viaja para o passado e, quando está muito triste, para o futuro.

Sou uma pessoa sem rumo definido, um ser do mundo. Hoje, aqui. Amanhã onde o destino quiser.

Com medo de que as pessoas pirem com seus sumiços e aparições repentinas, Vitor se isola de todos, evitando momentos de felicidade e de tristeza genuínas. Por isso, sente como se sua vida tivesse passado em branco. Tudo muda quando Vitor encontra uma pessoa que achava estar morta. Amanda é capaz de fazer ele sentir todos os sentimentos possíveis.

Quando Vitor se isolou, ele comprou terras em Bento Gonçalves e passou a produzir espumantes. Achei que Gomyde poderia ter retratado melhor o plantio das uvas e a produção dos espumantes, assim como Nora Roberts fez em A Villa sobre a produção de vinhos. Não foi por falta de conhecimento. O autor ficou hospedado na Casa Valduga e aprendeu muito com os enólogos de lá. Ele também foi à Cave Geisse, uma das vinícolas mais premiadas no mundo, que serviu de inspiração para as terras de Ferazza.

Gostei dos personagens. Amanda é forte apesar da vida sofrida que leva, mas dois personagens secundários se destacam: Rico, dono do hamBUSgueria, e o cachorro chamado simplesmente de Cão. Rico é louco e também o mais sábio de todos. Um verdadeiro maluco beleza!

A diagramação da Astral Cultural é bem tranquila para a leitura, com espaço grande entre as linhas e nas bordas. Uma bela edição de 350 páginas recheadas de frases sobre felicidade. A história é contada em primeira pessoa e o ponto de vista é alternado entre Vitor e Amanda. Adorei a foto da capa. Ela representa bem o casal.

A Publishers Weekly disse que “Maurício Gomyde é um autor que você não pode deixar de conhecer” e eu assino embaixo. Como todo livro do Gomyde, o sentimento é o centro da narrativa e sua escrita singela encanta já na primeira página.

Não deseje que o que acontece aconteça como você quer, mas queira que o que acontece aconteça como tem que acontecer, e então você vai ser feliz.

O que é felicidade genuína pra você?

Com amor, André

Resenha publicada originalmente no blog Clube do Farol

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Oi Perdido,
Deixe um elogio ou uma sugestão.
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.