Crítica | Han Solo: Uma História Star Wars

27 de mai de 2018

Há muito tempo, em uma galáxia muito, muito distante...

Essa celebre frase já nos remete ao universo Star Wars e à nostalgia dos episódios IV, V e VI. Para ser sincero, eu desconsidero os três episódios anteriores. A Disney, que atualmente detêm os direitos de Star Wars, parece que está tomando um caminho seguro para a saga, mas esse caminho não seria seguro demais?

Star Wars
Título: Han Solo: Uma História Star Wars
Título Original: Solo: A Star Wars Story
País: EUA
Ano: 2018
Diretor: Ron Howard
Atores: Alden Ehrenreich, Woody Harrelson, Emilia Clarke e Donald Glover
Gênero: Ação, Ficção
Produção: Disney
Classificação:

Han Solo: Uma História Star Wars é a maior estreia da semana nos cinemas. O longa é o segundo spin-off de Star Wars chamado de Uma História Star Wars, onde eles contam a origem de alguns personagens e histórias que antecederam a saga original. Rogue One foi o primeiro filme e mostrou como a rebelião conseguiu o projeto da Estrela da Morte que foi utilizado para destruir a estação bélica do Império.

Chewbacca
Han Solo e o amigo wookiee Chewbacca
Agora é a vez da gente conhecer como Han Solo se tornou o famoso mercenário, dono da Millennium Falcon e amigo do wookiee Chewbacca. Você deve estar pensando que já conhece essa história, sim, mas os roteiristas Lawrence e Jonathan Kasdan criaram um background desconhecido, incluindo um par romântico e um mentor para o personagem.

Han Solo é o personagem mais divertido de Star Wars. Seu jeito malandro foi eternizado pelo ótimo Harrison Ford, ator americano responsável também por trazer Indiana Jones à vida. Alden Ehrenreich ficou responsável por interpretar o jovem Han Solo, mas sua atuação em Dezesseis Luas me deixou receoso. Depois vieram notícias de que o diretor Ron Howard, diretor das adaptações dos livros de Dan Brown, precisou chamar o ator para refazer algumas cenas. O medo só crescia. O personagem precisava de alguém como Chris Patt, mas Ehrenreich parece fisicamente com Harrison Ford e não se saiu mal ao trazer uma outra visão sobre o personagem.

T3-37
A robô feminista T3-37 foi dublada por Phoebe Waller-Bridge
Todo mundo sabe que não dá mais pra colocar as mulheres como frágeis mocinhas em perigo nos filmes atuais, então além de serem importantes para a trama, elas saem na porrada também. Gostei muito da robô T3-37 que tem uma personalidade bem feminista. Pena que a Disney já está criando um clichê para os filmes da saga (você vai entender depois de ver o filme).

Achei muito legal a forma como Han Solo e Chewie se conhecem. Foi bem criativo. O filme se conecta muito com Star Wars IV: Uma Nova Esperança, mas consegue ser independente e acredito que poderemos ver um Han Solo 2 futuramente. Tudo vai depender da bilheteria que este filme fizer.

Rio
Rio Durant foi dublado por Jon Favreau
A parte técnica é perfeita. Os efeitos especiais são excelentes, com criaturas críveis, com destaque para o divertido Rio Durant (dublado por Jon Favreau). Outro ponto alto é a trilha sonora que ficou por conta de John Powell que utiliza dos elementos e das músicas que John Williams criou para a série clássica. Quando ouvimos as notas clássicas não tem como não se arrepiar dentro da sala de cinema.

O filme foi todo pensado para os adolescentes e a solução dos problemas se resolvem com facilidade. Eu gostei do filme, mas fico pensando se gostei apenas pelo sentimento de nostalgia que senti ou ver Han Solo entrando na Millenium Falcom pela primeira vez, por exemplo. Acho que a Disney pode se arriscar um pouquinho com os roteiros, principalmente nos spins-off. Merecia três folhinhas e meia, mas meu lado nerd acabou arredondando a classificação para quatro folhinhas.

Divertido, bem feito, mas pouco inovador.

Dryden Chewbacca Lando
Beckett
Qi'ra
L3-37
Star Wars

Com amor, André

11 comentários:

  1. Oie André!
    Confesso que não sou muito fã de Star Wars mas sempre curti o Han Solo.
    Adorei sua resenha e com certeza assistirei assim que puder. 😎

    ResponderExcluir
  2. Olá! Gosto muito do universo Star Wars, e gosto tanto da primeira trilogia, quanto da segunda. Acho que uma enriquece a outra, e sinceramente, uma não anula a outra, já que temos riqueza de personagens, detalhes e histórias, em ambas.
    Ainda não vi os spin offs, por questão de que existem outros filmes que chamam mais minha atenção, mas estou ansiosa pra ver um jovem Han Solo, em descobrir como ele e Chew se conheceram e como ele consegue a famigerada Millennium.
    Obrigada pela resenha.


    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com

    ResponderExcluir
  3. Muito legal a interface do seu blog, ficou lindo. Sobre o Han Solo eu não curto muito este mundo do Star Wars prefiro outro estilo de ficção científica apesar de ser muito famoso né e de que tudo o que sai vira lucro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Greice, fico feliz que tenha gostado do layout do blog. Obrigado pela visita.
      Beijos, André

      Excluir
  4. Olá, gostei de conferir sua opinião sobre o filme, confesso que preciso me inteirar mais do universo Star Wars, esse é um filme que tenho vontade de ver mesmo não tendo sido uma produção tão ousada.

    ResponderExcluir
  5. Ahhhh que bom saber mais sobre o filme!
    Eu confesso que não sou a maior fã de Star Wars, mas ameiiii demais Rogue One, então acho que prefiro os spin off, hehe.
    Bom saber mais sobre as origens de um dos personagens mais conhecidos no mundo, com certeza vou ver, e espero que faça sucesso pra termos o segundo.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Gosto bastante do universo de Star Wars, mas não fiquei com vontade de assistir no cinema esse filme por conta do ator. Acho a atuação dele péssima, e fiquei com medo de que nesse filme não fosse diferente. Mas bem, claro que vou dar uma chance, só vou esperar sair em DVD. hahaha

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Legal você colocar os cartazes dos autores e os personagens, para mim que sou uma zero a esquerda no quesito Star Wars ficou bem esclarecedor. Gostei de conhecer mais sobre Han Solo mesmo não sendo um gênero que eu curta. Para os fãs com certeza é uma ótima dica.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  8. André eu não sou fã de Star Wars, mas fui assistir esse filme e gostei bastante pela aventura e pelo desenvolvimento dos personagens. Esse filme acabou despertando e mim a vontade de assistir a trilogia clássica. Entendo a sua nostalgia, mas o que importa é que o filme não te incomodou.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bom?
    Eu não vou dizer que não curto Star Wars, mas não vi todos os filmes da saga original e os que eu vi não lembro porque era muito pequena na época. No entanto estou tentando criar coragem para fazer uma maratona e ver tudo de uma vez, incluindo os spin-off.

    Beijos!
    http://www.manuscritoliterario.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá! Tudo bom?

    Confesso que não entendo absolutamente nada do universo de Star Wars. Nem ver algum dos filmes eu vi. Sou tão desligada que nem sabia que a Disney que está no comando da produção, e olha que amo Disney. Os efeitos especiais dela sempre são bons, então não espera nada menos que perfeição. Fiquei curiosa sobre a trilha sonora, mas não sei se pretendo ver o filme, acredito que para mim que não conhece nada, ele seria uma boa pedida pra iniciar nesse mundo já que tem tudo isso de ser pensado para adolescentes. Adorei o post 🧡

    Beijos

    ResponderExcluir

Oie,
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.
Sua opinião é muito importante para mim.