Crítica | Exorcismos e Demônios

22 de abr de 2018
The Crucifixion

Oi Perdidos,

A maior estreia da semana é do filme Exorcismos e Demônios. Adoro filmes de terror e sempre estou na expectativa de descobrir um bom filme do gênero. Será que vai ser dessa vez?

Xavier Gens
Título: Exorcismos e Demônios
Título Original: The Crucifixion
País: EUA
Ano: 2016
Diretor: Xavier Gens
Atores: Sophie Cookson, Corneliu Ulici e Brittany Ashworth
Gênero: Terror
Classificação:

O exorcismo de uma freira termina mal e o padre que estava realizando o ritual é condenado por assassinato. Nicole (Sophie Cookson, de Kingsman) é jornalista em Nova York e viaja até a Romênia para investigar o caso. Ela é uma pessoa descrente desde a morte da mãe que era muito religiosa. Então, é claro que ela tende a acreditar na versão de que o padre é realmente culpado até que coisas estranhas começam a acontecer com ela.

The Crucifixion
Esquizofrênica ou possuída?
A história poderia ter sido melhor trabalhada. Tudo bem que filmes de terror não são famosos por terem um roteiro bem desenvolvido, mas Exorcismos e Demônios peca pela preguiça dos roteiristas que já nos apresentaram bons roteiros como o de Invocação do Mal. O filme apela para os jump scare, que são sustos causado por um barulho mais alto ou por um corte rápido na edição que surpreende ao mostrar um monstro em close. Mas o diretor Xavier Gens, de Hitman: Assassino 47, nem os utiliza em momentos de tensão. São usados aleatoriamente, apenas pelo susto.

Não se pode falar muito sobre a atuação dos atores porque eles não tiveram no que se sustentar. A fotografia também poderia ter se utilizado da cenografia de uma vila no interior da Romênia para criar um clima de mais tensão, mas também não consegue isso.

Pena, porque a ideia de questionar as atitudes de um padre que realizou um exorcismo que resultou na morte de uma freira é interessante, mas o resultado final é bem inferior ao que o trailer promete.


Infelizmente não foi dessa vez que consegui ver um bom filme de terror.

Com amor, André.

Um comentário:

  1. Olá André, tudo bom?
    Já tem algum tempo que também não vejo um filme de terror realmente bom, como você citou em sua resenha, diversos diretores tem optado por inserir os Jump Scares e muitos de forma errônea, ou só usando isso para assustar de fato sem se preocupar uma tensão ou clima antes. É uma pena, porque é um dos meus gêneros favoritos, mas sigo na luta!

    Vou tirar esse filme da lista de possíveis idas ao cinema!

    Abraços!

    ResponderExcluir

Oie,
Obrigada por visitar os Garotos Perdidos.
Sua opinião é muito importante para mim.