Crítica | Com Amor, Van Gogh

1 de dez de 2017
Loving, Vincent

Oi Perdidos,

Assisti Com amor, Van Gogh, filme que conta a história de Vincent Van Gogh, pintor holandês considerado uma das figuras mais famosas e influentes da história da arte ocidental. Ele não teve nenhum sucesso em vida. Era considerado louco e fracassado. Foi somente após o suicídio que começou a ter sucesso e ser considerado por vários como um gênio incompreendido.

Título: Com Amor, Van Gogh
Título Original: Loving, Vincent
País: ING e POL
Ano: 2017
Diretores: Dorota Kobiela e Hugh Welchman
Atores:  Douglas Booth, Jerome Flynn, Cezary Lukaszewicz e Robert Gulaczyk
Gênero: Biografia, Animação
Classificação:


A primeira coisa que impressiona em Com Amor, Van Gogh é o visual do filme. Ele foi todo pintado à mão. Cada um dos 65.000 frames do filme é uma pintura a óleo sobre tela, usando a mesma técnica de Van Gogh. É como se assistíssemos a "quadros em movimento".

Sandra Hickey
Sandra Hickey pintando uma das cenas de Com Amor, Van Gogh
A história de Vincent Van Gogh (Robert Gulaczyk) é contata através de um grande quebra-cabeça. Cada pessoa que conheceu Vincent apresenta a sua peça e cabe ao espectador montar o quadro que mais lhe agrada.

Um ano após a morte do artista, o supervisor dos correios Joseph Roulin pede ao seu preguiçoso filho, Armand (Douglas Booth), que entregue pessoalmente a última carta escrita por Vincent ao seu irmão mais novo, Theo (Cezary Lukaszewicz).

Ao descobrir que Theo também está morto, Armand parte para o vilarejo de Auvers-sur-Oise ao norte da França para entregar a carta ao médico homeopata que cuidou de Vincent quando este recebeu alta do tratamento psiquiátrico. Vincent teve vários surtos psicóticos. Em um deles, cortou a própria orelha esquerda após brigar com o colega e também artista Paul Gauguin.

Noite Estrelada
Noite Estrelada, pintura feita na época em que estava internado em Saint-Rémy
Enquanto espera para poder conversar com o Dr. Paul Gachet (Jerome Flynn), Armand conhece várias pessoas da vila que não só conheciam Vincent como também serviram de modelo e inspiração para suas obras. Fascinado pelos comentários, Armand começa a questionar se o pintor realmente se suicidou ou foi morto por alguém.

Campo de Trigo com Corvos
Quadro de Vincent Van Gogh chamado Campo de Trigo com Corvos
Cada morador tem uma visão sobre a conturbada vida de Vincent. A medida que eles vão contando suas histórias, flashbacks em preto e branco nos dão um vislumbre de quem foi essa pessoa conturbada e genial. Ele pintou em torno de 860 pinturas a óleo, a maioria feitas durante o tempo em que viveu no vilarejo francês, mas conseguiu vender apenas 1 de seus quadros em vida. Vivia às custas de Theo.

Os irmãos Vincent e Theo Van Gogh realmente trocaram centenas de cartas durante suas vidas. Elas foram reunidas e publicadas pela viúva de Theo após a morte dos irmãos. Elas são a principal fonte de conhecimento sobre a vida e obra de Vincent Van Gogh.

As cartas de Van Gogh eram eloquentes e expressivas, tendo sido descritas também como carregadas de uma "intimidade de diário" e semelhantes a uma autobiografia. (McQuillan 1989, p. 19)

O filme é uma grande homenagem à vida e a obra de Vincent Van Gogh. Há várias referências a suas obras e todas foram muito bem inseridas na narrativa do filme. Uma experiência única que merece ser vista.

Beijos

Eu não sei nada com certeza,
mas ver as estrelas me faz sonhar.
(Vincent Van Gogh)

Um comentário:

  1. Olá André, eu estava na expectativa do lançamento desse filme e quero demais assistir, obrigado por seu sempre honesto em sua critica. Vou assistir com a expectativa correta. Beijos Elisabete Blog Pretenses

    ResponderExcluir