Resenha | Boneco de Pano + Evento Policial Arqueiro

21 de nov de 2017

Daniel Cole

Oi Perdidos,

Dia 11 aconteceu em várias capitais do país o Encontro de Fãs de Literatura Policial organizado pela Editora Arqueiro. Foi um evento muito divertido, capitaneado por Adriana, do Meu Passatempo blábláblá..., Aline, do Memórias Literárias e Gisela, do Ler para Divertir.

Elas me convidaram para falar sobre o livro Boneco de Pano, um suspense policial, escrito pelo britânico Daniela Cole. Poly, do Polypop, falou de Ninfeias Negras e Marcos, A Grande Ilusão, tudo intercalado com muita brincadeira e brindes.

Foi uma tarde muito gratificante! Obrigado, menianas!

Título: Boneco de Pano (Ragdoll)
Série: Detetive William Fawkes #1
Autor: Daniel Cole
Tradutor: Marcelo Mendes
Editora: Arqueiro
Gênero: Suspense, Policial, Crime
Páginas: 336
Ano: 2017
Classificação:


Fiquei com vontade de ler Boneco de Pano desde quando li a sinopse. A polícia encontra um corpo composto pelas partes de seis pessoas, daí o título do livro. Quando você vai fazer um boneco de pano, você corta as partes do boneco separadamente no tecido (duas pernas, dois braços, o tronco e a cabeça) para depois juntar tudo. É exatamente isso que o nosso serial killer faz. Ele mata 6 pessoas diferentes, decepa as partes para depois costurá-las como um boneco.

Gigantescos pontos cirúrgicos alinhavavam as partes desconexas de corpos diferentes. De um lado, uma perna masculina negra; do outro, uma feminina branca. À direita, a mão grande de um homem; à esquerda, a mão bronzeada de uma mulher. O negro dos cabelos desgrenhados fazia um forte contraste com a pele alva e sardenta do tronco feminino.

Se você ficou impressionado com a cena, não se preocupe, o autor não detalha muito esse lado grotesco da história. O foco está na investigação policial para identificar todas as 6 vítimas.

O chefe da polícia metropolitana convoca o sargento-detetive William Oliver Layton-Fawkes, mais conhecido como WOLF, para comandar as investigações. O caso se complicado à partir do momento em que percebem que a cabeça do boneco pertence à Naguib Khalid, um assassino conhecido como Cremador. Wolf foi o responsável por prendê-lo, mas a justiça acabou soltando o acusado após um julgamento conturbado. Inconformado, Wolf agrediu violentamente Khalid e por pouco não o mata dentro do próprio tribunal. Com várias alegações de que Khalid sofreu agressões físicas durante a investigação e de que Wolf estava emocionalmente perturbado, este foi afastado da polícia como exemplo e obrigado a fazer tratamento psiquiátrico.

Depois de um tempo, Khalid é pego em flagrante queimando o corpo de uma garota. O prefeito que acusou Wolf de não ser apto a trabalhar na polícia e o pressionou a entregar o cargo, se vê obrigado a reintegrar o policial.  Tudo jogada política.

Durante a investigação do boneco de pano, a ex-esposa de Wolf recebe um envelope com fotos do asqueroso corpo costurado acompanhadas de uma lista com o nome das próximas 6 vítimas e a data em que cada um vai morrer. A polícia tem que se dividir entre descobrir quem são as vítimas que formam o boneco e defender as próximas vítimas. O último nome da lista é o do próprio detetive Wolf!

As novas mortes são muito bem orquestrada mostrando que o assassino é inteligente e começa a medir forças com o nosso detetive que conta com a ajuda de poucos parceiros.

A história foi escrita como piloto de uma série de TV, mas acabou se transformando no livro de estreia do autor Daniel Cole que já escreveu um novo caso para o detetive Fawkes investigar.

A narrativa é muito boa, mas a história não é surpreendente. Em nenhum momento nos deixa de queixo caído. Chega a ser um pouco previsível, mas o autor consegue prender a atenção do leitor até o fim. O grande trunfo são os personagens. Todos são bem complexos, principalmente o detetive Wolf. Estamos diante de um personagem intrigante que vai render outras boas histórias.

É um suspense muito bom para um autor estreante. Acompanhamos o detetive em sua jornada arrepiante contra um assassino perverso e criativo.

Beijos

Na certeza de vencer,
qualquer covarde pode se jogar numa batalha;
comigo quero apenas os que têm a coragem
de lutar quando sabem que vão perder.
(Masse)

8 comentários:

  1. Oi André que dica maravilhosa rapaz, parece ser uma ótima pedida e gostei de saber sabe sobre o encontro que eu adoraria ir, mas moro muito longe. Gostei também que esse seria um ótimo suspense para mim!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Olá! Bom, apesar de gostar eu li poucos livros de literatura policial na minha vida então acho que o lance de não ser um livro surpreendente pode não funcionar para mim porque eu acabo ficando surpresa muito fácil quando leio algo desse genero. Eu não conhecia a premissa e já amei... Até certo aspecto me lembrou aquele filme old chamado O colecionador de Ossos, mesmo que não tenha muiito a ver né. Vou tentar colocar na lista para ler.

    ResponderExcluir
  3. Oie
    curto muito o gênero então já achei o enredo bem interessante além de que ouvi falar bem do autor e do livro, sua resenha ficou muito bem explicada, quero ler o livro em breve e espero ter oportunidade

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Esse é um gênero que tenho muita dificuldade para ler e são poucos os que despertam minha curiosidade. Confesso que achei a premissa desse muito macabra e, por isso, não fiquei interessada em ler.
    Além disso, o fato de não ser um daqueles livros cheios de surpresas que deixam o leitor de queixo caído, tirou qualquer vontade que eu teria de ler o livro. Para mim, livro de suspense precisa ter um final totalmente inesperado, pois é a graça desse tipo de leitura para mim.
    De qualquer forma, adorei sua resenha e fico feliz que tenha gostado da leitura.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu queria ler este livro basicamente porque adoro uma boa história de detetive. Gosto dos casos que precisam ser resolvidos, gosto do mistério e todo o resto que temos nesses livros. Mas, acho que o que mais me atrai nesses história são os protagonistas, claro que o caso em si tem que ser bom, mas tendo um ótimo protagonista basicamente nós vamos querer ler mais livros dele. O que não foi o caso aqui, infelizmente. Que bom que vc gostou, mas pra mim não funcionou .-.

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro romances policiais e recebi esse livro mas infelizmente ainda não tive chance de ler =/

    ResponderExcluir
  7. é, eu tô muito a fim de fazer essa leitura. amo romances policiais e to vendo muita gehnte falar bem sobre o livro... ele tá na minha listinha de desejados :D
    bacana vc ter curtido o evento...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  8. Oii
    Ganhei esse livro no evento da Arqueiro que teve aqui em Porto Alegre. Eu gostei muito da premissa! Que pena que não tem nada surpreendente, mas fico feliz em saber que você gostou da leitura! Vou ler em breve!
    Bjus

    ResponderExcluir