[A Mediadora #4] A Hora Mais Sombria - Meg Cabot

9 de nov de 2016

Título: A Hora Mais Sombria (The Darkest Hour)
Série: A Mediadora #4 (The Mediator #4)
Autor(a): Meg Cabot
Tradutor(a): Alves Calado
Editora: Galera Record
Gênero: Infanto-Juvenil, Romance, Fantasia
Páginas: 271
Ano: 2007
Classificação: 4 Estrelas

Oi Garotos Perdidos,

Finalmente! Esta é a palavra que define o quarto livro da série A Mediadora, de Meg Cabot. Finalmente, temos a história de Jesse e Suze como tema principal em A Hora Mais Sombria.

Exatamente o que eu esperava ler desde o início dessa série infanto-juvenil que reúne romance e fantasia.

Já falei que comecei a ler a série A Mediadora após o evento de lançamento do sétimo e último livro da série. Lembranças foi escrito pela autora após muita insistência dos fãs e lançado seis anos depois do livro anterior. Como a Biblioteca Estadual do ES tem a série toda, menos o último, resolvi ler de dois em dois para confirmar se a série é tão boa quanto as pessoas dizem. E o que começou com uma leitura descompromissada, acabou virando um projeto: Projeto A Mediadora.


Em A Hora Mais Sombria, Suze vai passar o primeiro verão na Califórnia desde que se mudou para morar com sua mãe e o padrasto. Ela achou que passaria todos os dias na praia descansando e pegando um bronzeado, porém, no lar dos Ackerman ou você arruma um emprego (comum nos EUA) ou tem aulas particulares durante as férias de verão. Suze consegue trabalhar no mesmo lugar onde Soneca (apelido de Jake) trabalha todos os verões, no Pebble Beach Hotel and Golf Resort.

A função dela é cuidar dos filhos de casais ricos que acham que largar o filho com uma babá de hotel durante horas enquanto vão velejar e jogar golfe é um ótimo programa de férias familiares. Suze tem que cuidar de Jack, uma criança de 8 anos, medrosa e chorona, mas ela acaba descobrindo que ele consegue ver fantasmas assim como ela. Ele acredita que os fantasmas estão ali para matá-lo, por isso sente tanto medo e prefere ficar fechado dentro do quarto. 

Porque quando saio - sussurrou Jack -, eu vejo gente morta (pág. 25)
Quando ela explica que ele é um Mediador e que não está ficando doido como seus pais pensam, ele perde o medo e se torna mais feliz. É como se fosse outra criança. Seus pais ficam encantados com Suze, principalmente o irmão mais velho de Jack, Paul Slater.

Agora, tenho que bancar Obi-Wan Kenobi para o garoto ser um Anakin Skywalker?
Depois que Suze levou uma surra dos quatro Anjos da RLS no final de A Reunião e ficou hospitalizada, Jesse sempre se materializava em seu quarto de hospital, e essas visitas fizeram com que o amor que Suze sente por Jesse cresça ainda mais. Por isso, ela recusa os convites de Paul para sair.

Andy, padrasto de Suze, e Dunga (apelido de Brad) estão cavando o quintal para instalarem uma piscina no local e durante a escavação encontram uma caixa contendo cartas antigas. Ao ler as cartas, Suze percebe que são de 1850, ano em que Jesse, ou Hector (verdadeiro nome dele), foi assassinado. Acho que me esqueci de dizer que Jesse é um fantasma, mas se você já leu os livros ou as resenhas anteriores, já sabe disso, não é mesmo?

As cartas eram de Maria de Silva, com quem Jesse ia se casar quando desapareceu. Eles eram primos e o casamento fora arranjado pelos pais deles. Mas Maria amava Felix Diego, um traficante de escravos, e Suze suspeita que Diego é o assassino de Jesse.

Em uma noite, Suze é acordada com uma faca na garganta. Sua atroz é ninguém mais, ninguém menos, que Maria de Silva. Ela exige que eles parem de cavar no quintal dos fundos e Suze fica com medo do que Andy e Dunga podem encontrar a mais no quintal. Ela tem a sensação de que o que está enterrado ali é o que prende Jesse tanto tempo à casa dela. O corpo dele.

As coisas começam a piorar quando Maria de Silva assume uma posse demoníaca. Sem alternativa, Suze pede ajuda ao padre Dominic.

A narrativa de Meg Cabot continua fluindo bem e a leitura é muito gostosa e divertida. Os dilemas vividos por Suze são mais impactantes, porque afetam personagens mais importantes da trama. Aparentemente, Paul é apenas mais um concorrente para Jesse que deve desaparecer da série após o término desta história, como aconteceu com Bryce Martinsen, Tad Beaumont e Michael. Mas, tudo parece ganhar mais força em A Hora Mais Sombria e Paul vai perturbar o nosso casalzinho por mais algum tempo.

O livro traz várias referências a filmes conhecidos como O Sexto Sentido, Star Wars, Dirty Dancing, Titanic e First Blood que não são importantes para a história, mas divertem e servem como alívio cômico.

Dos amigos de Suze, apenas Cee Cee participa mais da história. Adam mal dá as caras. A médium Pru Webb, tia de Cee Cee, deve estar sendo guardada para o desfecho da série. 
Como você pode ver, muita coisa é previsível mas a história é boa e consegue prender a atenção de quem curte o gênero.


Acho que poderiam ter transformado os três primeiros livros em apenas um, só para apresentarem a história e os personagens.


Este é o primeiro livro da série que termino realmente empolgado com a história e querendo saber mais sobre os próximos passos de Jesse e Suze.

Assombrado, aí vamos nós!!


Resenha dos outros livros da série:
[A Mediadora #5] Assombrado ★ (Gostei)
[A Mediadora #6] Crepúsculo ★ (Gostei Muito)

15 comentários:

  1. Olá Garotos perdidos tudo bem, todas as minhas amigas indicam essa série para eu ler, e sinceramente fico tentada em ler. Sua resenha instiga ainda mais. Espero atingir a meta de leituras do livros da Meg. Bjkas

    ResponderExcluir
  2. oi, eu pretendo ler a série, mas ainda não tive tempo de começar.
    nossa odeio isso de enrolar alguns livros mostrando os personagens e acontecendo algumas coisas, sendo que você poderia ajeitar isso tudo em um ou dois livros.

    ResponderExcluir
  3. Oi! Gostei da sua resenha, pois acabo de perceber que A Mediadora é uma série bastante original (rs). Gente, como assim ela se "materializava"? Hahaha. Adorei. Eu espero ler em breve e ter minha própria opinião. Considerando o tamanho dos livros, que já vi por aí, concordo com você sobre poderem unir os três primeiros volumes em um só.

    Beijos!
    www.myqueenside.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Ainda não tive o prazer de desfrutar da escrita da Meg, mas tenho muita curiosidade em ler a série.
    Fico muito feliz em saber suas impressões sobre a obra e que a escrita da autora continua cativante e divertida, sendo que os dilemas vividos pela protagonista são mais impactantes nesse volume.
    A trama parece ser bem inusitada e os livros já estão na minha lista de leituras a um tempo, mas sempre acabam surgindo alguns intrusos na frente.

    https://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olha, para uma série infanto-juvenil, acho as capas estranhas. sobre a série, não é algo que me empolgue no momento para ler

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Morro de vontade de ler essa série porém até agora não consegui.
    Adorei a resenha!

    Beijos
    http://www.mundoinvertido.com/

    ResponderExcluir
  7. Que top esse projeto! Eu sou louca por séries de livro, então, digo que apoio plenamente a iniciativa.
    Só li o primeiro volume de A Mediadora e foi um dos primeiros livros que terminei em inglês. Posso confirmar que ajudou muuuuuito a tornar minha leitura fluente nesse idioma. Dirting Dancing é um dos meus filmes preferidos e fiquei curiosa para saber qual foi essa referência :)

    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  8. Eu to no segundo livro da série e adorando a leitura. Gosto do jeito leve que a Meg escreve.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oiiiii, esse é um dos meus livros favoritos. Eu realmente adoro o Paul, ele é um personagem único no que se propõe. Adoro o fato dele achar que é o dono do mundo e seu irmão <3 é muito amorzinho.
    Adorei seu projeto e espero que goste mais ainda dos próximos livros. Crepusculop fecha muito bem a série.

    ResponderExcluir
  10. Eu amo essa série, é uma das minhas favoritas e neste livro temos finalmente a introdução do personagem que eu mega amo: PAUL! Ele é bizarro, idiota e egocêntrico, o legal é que não finge sobre isso com a Suzy, ele é e ponto. A história se desenvolve bastante por agora. Espero que goste mais dos próximos.
    www.euinsisto.com.br

    ResponderExcluir
  11. legal que, o que a principio seria uma leitura despretensiosa acabou virando um bom projeto de leitura ^^ tentei ler Cabot,mas a escrita dela não fluiu bem pra mim... =/ as capas também não me animam a tentar ler a série... mas fiquei curiosa com as referências de filmes que ela contêm...
    espero que curta toda a trama...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  12. concordo com a Lilian, pelas capas eu jamais diria que é um infanto juvenil, porque elas são bem estranhas e adultas na verdade... Não me chamam atenção nem na história e nem nas capas...sei lá não me instiga sabe?

    ResponderExcluir
  13. Oie tudo bem? Li apenas um livro da Meg, mas não funcionou muito bem pra mim. Esperei demais da leitura eu acho, mas me decepcionou. Não sei se leria a série A mediadora pois estou meio que fugindo de ler séries, mas valeu pela dica.

    ResponderExcluir
  14. Já vi muitos comentários sobre essa série e eu simplesmente não consigo despertar tal interesse para começar a ler ela.

    ResponderExcluir
  15. Oie,
    Não surgiu nenhum interesse em mim em relação a esse livro ou a série apesar de seus elogios. Mais para frente talvez eu consiga me interessar e começar a ler, mas no momento não.

    ResponderExcluir