[A Mediadora #2] O Arcanjo Nove - Meg Cabot

23 de out de 2016

Título: O Arcano Nove (Ninth Key)
Série: A Mediadora #2 (The Mediator #2)
Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Gênero: Infanto-Juvenil, Romance, Fantasia
Páginas: 272
Ano: 2005
Classificação: ★★★ (Gostei)

O Arcano Nove é o segundo livros da série de Meg Cabot, A Mediadora.

Quando terminei de ler A Terra das Sombras, achei a narrativa bem infantil, apesar de ter gostado da história. Por isso, fiquei na dúvida de como seriam os próximos livros da série. Posso adiantar que gostei mais de O Arcano Nove.

Bem, você já conhece Suzannah. Ela se mudou de Nova York para Califórnia por causa do casamento da mãe com Andy. Agora, ela mora com eles e os três filhos dele numa velha casa. O problema é que o quarto dela é assombrado por Jesse, um fantasma gato e gentil. Sim, Suze é capaz de se comunicar com os mortos e resolver as pendências deles na Terra, mas ela não encara bem ter esse dom. Ela gostaria de ser uma garota normal de 16 anos, ao invés de ser uma Mediadora. Além dela, Padre Dominic, diretor da escola, também tem o dom.

Em O Arcano Nove, Suze conhece Tad, o cara mais gato do Vale, em uma festa a beira da piscina. Ele é o novo concorrente de Jesse [risos]. Sai Bryce Martinsen e entra Tad Beaumont. Naquela noite, uma mulher fantasma aparece berrando em seu quarto dizendo que precisa da ajuda dela. Ela precisa que Suze diga à Red que não foi culpa dele, que ele não a matou. Mas, quem é esse tal de Red?

Suze pergunta aos amigos Cee Cee e Adam se eles conhecem algum Red pela cidade e eles respondem positivamente. O pai de Tad se chama Thaddeus Beaumont, mas todo mundo o conhece por Red. Ele é um grande empresário e bilionário. Inventando que está fazendo a uma matéria para o jornal da escola, consegue falar com o Sr. B e transmitir a mensagem. Ele fica descontrolado e um funcionário a retira do escritório dele. Ela acha tudo aquilo muito estranho e resolve investigar.

A escrita de Meg Cabot melhorou bastante, talvez por não precisar ficar apresentando os personagens. A autora americana pôde ir direto aos acontecimentos. A narrativa é menos infantilizada e Suze não é tão insegura. Ela tem bons amigos e é vice-presidente da sua turma. Portanto, há menos mimimi.

Tirando os novos personagens que, provavelmente, não voltarão a aparecer, conhecemos Pru Webb, tia de Cee Cee. Ela é uma médium e deve ser de grande ajuda para Suze no futuro. Senti falta de Jesse participar mais da história. Há pouco envolvimento entre eles, apesar dele participar de um momento bem engraçado e constrangedor para Suze.

Os irmãos de Suze aparecem um pouco mais. Mestre, ou David, é o que mais se destaca, mas Dunga, ou Brad, também aparece para perturbar a irmã. Mestre, às vezes, não parece ser um personagem crível por ser uma enciclopédia ambulante.


Como já disse, gostei mais de O Arcanjo Nove, apesar de ter um toque menos sobrenatural do que o primeiro. Acredito que Meg Cabot conseguiu definir o estilo da série com este livro. A história é leve. Você lê rapidinho e no final fica com cara de quem se divertiu. Bobinho mas divertido.
  
O título refere-se ao Eremita, a nona carta do tarô (foto). O que guia as almas dos mortos para além da detenção das fogueiras ilusórias ao lado da estrada, de modo que possam ir direto ao seu objetivo mais elevado.




Resenha dos outros livros da série:
[A Mediadora #1] A Terra das Sombras - Meg Cabot ★★ (É Ok)
[A Mediadora #3] Reunião - Meg Cabot ★★★ (Gostei)

[A Mediadora #4] A Hora Mais Sombria ★ (Gostei Muito)
[A Mediadora #5] Assombrado ★ (Gostei)
[A Mediadora #6] Crepúsculo ★ (Gostei Muito)

Nenhum comentário:

Postar um comentário