O Homem nas Trevas [Crítica]

14 de set de 2016

Título: O Homem nas Trevas 
Título Original: Don't Breathe
País: EUA
Ano: 2016
Diretor: Fade Alvarez

Atores: Stephen Lang, Jane Levy, Dylan Minnette e Daniel Zovatto

Gênero: Thriller / Terror
Produção: Sony Pictures
Classificação: 3 Estrelas (Gostei)

Quando assisti o trailer de O Homem nas Trevas, fiquei muito curioso com o filme. Primeiro por causa da premissa e segundo porque queria ver se o ator Dylan Minnette, de Goosebumps - Monstros e Arrepios, seria capaz de segurar um filme mais adulto.

O diretor uruguaio Fade Alvarez, que também escreveu o roteiro, foi o responsável pelo remake de A Morte do Demônio em 2013. O filme é produzido por Sam Raimi e estreou nos cinemas nacionais nesta última quinta-feira.

O filme começa nos apresentando 3 jovens delinquentes que assaltam casas para fazer dinheiro. Alex (Dylan Minnette) é filho do funcionário de uma empresa de segurança. Ele tem acesso às chaves das casas e ao sistema de alarme, o que facilita bastante os assaltos. Rocky (Jane Levy) é o "crush" de Alex e ela precisa da grana para fugir junto com a imã mais nova para longe de sua mãe desajustada. Já Money (Daniel Zovatto) é o namorado de Rocky e o que tem a índole mais violenta.

Money recebe a dica de um amigo que um velho recebeu uma indenização alta, em torno de U$300 mil, quando sua filha foi atropelada, e que ele guarda todo o dinheiro em casa. Essa seria a chance da vida deles. Depois desse assalto, não precisariam cometer mais crimes.

Eles passam a observar a casa e percebem que o bairro é praticamente deserto e que o velho não costuma sair muito de casa. Eles descobrem que o dono da casa é um homem cego (Stephen Lang), o que facilitaria muito o trabalho deles, afinal qual resistência poderia oferecer um homem que vive no escuro, vive nas trevas. Eles decidem voltar naquela mesma noite para completar o serviço.

O problema é que o cego não é tão indefeso quanto eles pensavam e a vítima passa a ser o carrasco dos 3 ladrões. Enquanto tentam sobreviver escondidos na casa, descobrem alguns segredos desse verdadeiro psicopata.

O elenco está muito bem, inclusive Dylan Minnette, mas o melhor é como o diretor e o diretor de fotografia elaboraram visualmente o filme. Há cenas bem interessantes, como o plano sequência de quando estão vasculhando a casa à procura da grana ou quando o homem cego desliga as luzes do porão para ficar em vantagem perante os jovens. Há momentos sem diálogos algum, só a tensão suspensa no ar. O clima de tensão é muito bem construído.

O filme tem alguns clichês, mas são suplantados pelas qualidades. Só me incomodou um pouco quando o homem cego estava por perto dos jovens sem perceber a presença deles, mesmo pelo olfato, sendo que em outros momentos ele descobria coisas usando apenas esse sentido.

Não é um filme brilhante, mas consegue prender a atenção e deixar o coração acelerado.
Não respire, como sugere o título original.

Nenhum comentário:

Postar um comentário