TAG dos 15 autores que mais me influenciaram

18 de jun de 2016
Fui desafiado por Thiago Oliveira, doblog Onde Vivem os Livros e Aline Polito, do blog Memórias Literárias, para Listar 15 autores que me influenciaram e que vou lembrar pra sempre.

Foi difícil selecionar 15 autores, mas vamos ao desafio:

1 - Maurício de Souza - Comecei lendo as revistinhas da Turma da Mônica. Não tem como não creditar à Maurício de Souza o gosto pela leitura.

2 - Ziraldo - Seu Menino Maluquinho marcou a minha infância.

3 e 4 - Aqui vou incluir todos os autores que escreveram para Série Vaga-Lume, com destaque para Lúcia Machado de Almeida e Marcos Rey

5 - João Carlos Marinho - O Gênio do Crime segue a mesma vibe da Série Vaga-Lume. Até hoje lembro de querer saber como terminaria a investigação sobre o cambista de figurinhas.

6 - Adelaide Carraro - Li O Estudante durante a escola, mas não me esqueci da história de Roberto que se envolveu com drogas e destruiu toda a sua família. O livro tem uma parte com as letras em azul e outra, em preto. As cores diferenciam a época boa da tenebrosa da vida do estudante de 15 anos. O livro teve 2 continuações, mas foi o primeiro que mais me marcou.

7 - Michael Ende - Escritor da aventura A História Sem Fim que foi adaptado para as telas do cinema. Um livro lindo até hoje com suas letras verdes e vermelhas diferenciando quando a história se passa fora ou dentro do livro. Meu livro favorito!

8 - J.M. Barrie - Ele escreveu diversos livros, mas é mais conhecido por Peter Pan. Conheci a história do garoto que não queria crescer pelo desenho da Disney e sempre me identifiquei com Peter. "A gente nunca deixa de ser criança. Só troca de brinquedos". Bem, o nome do meu blog é Garotos Perdidos, precisa dizer mais alguma coisa.

9 - Philip Pullman - A série Fronteiras do Universo (A Bússola de Ouro, A Faca Sutil e A Luneta Âmbar) é uma trilogia profunda e perturbadora que discute sobre as almas e o poder da Igreja. Quando o filme A Bússola de Ouro foi lançado nos cinemas, a Igreja Católica propôs um boicote para o filme. O boicote deu certo, o filme foi mal de bilheteria e as continuações foram engavetadas.

10 - Stephenie Meyer - Não me crucifiquem, ok? Mas após um longo período sem ler nada. Foi a saga Crepúsculo que me fez voltar a ler. Não me lembro de nada que misturasse romance e fantasia antes da série. Depois do sucesso, o estilo se tornou uma fórmula e cansou.

11 - J. R. R. Tolkien - A trilogia O Senhor dos Anéis é excelente. Foi escrita entre 1937 e 1949 e mistura filosofia, religião e mitologia nórdica. Apesar de ser um livro de fantasia, a narrativa de Tolkien é mais densa e bem descritiva. Me preparou para outras fantasias mais adultas.

12 - Patrick Rothfuss - A trilogia inacabada de A Crônica do Matador do Rei. Já foram lançados O Nome do Vento e O Temor do Sábio. Ainda não temos informações sobre terceiro livro da trilogia. Foi lançado A Música do Silêncio que é um Spin-Off de uma das personagens mais enigmáticas de O Temor do Sábio: a Auri. Apesar dos tamanhos dos livros, a leitura flui com uma agilidade incrível. Afinal, Kote é o herói ou o vilão dessa saga?

13 - Maurício Gomyde - Tive o prazer de conhecer o autor pessoalmente numa sessão de autógrafos do livro Surpreendente, aqui no estado do Espírito Santo. Ã minha identificação com a personagem Pedro foi imediata. Sou formado em Publicidade, apaixonado por cinema, já trabalhei em locadora de vídeo... Bom, foi o livro em que mais chorei em toda a minha vida. Li também Ainda Não Te Disse Nada e gostei bastante. Gomyde tem uma pureza na forma de construir suas personagens e o enredo é sempre permeado de sentimentos humanos.

14 - Lev Grossman - Quando li Os Magos fiquei encantado com o mundo de magia criado por Grossman. Um mundo adulto, perverso e, assim mesmo, encantador. Queria ler qualquer coisa dele, mas fiquei decepcionado com a continuação: O Rei Mago. Achei o enredo do segundo livro bem infantil e bebe muito na fonte de As Crônicas de Nárnia. Só o tempo dirá se ele continuará aqui ou será deletado dessa lista.

15 - Ernest Cline - É outro autor que me encantou com o primeiro livro, mas que me decepcionou um pouco com seguinte. O Jogador Nº1 é fantástico! Cline sabe como poucos escrever sobre o mundo Geek usando muitas referências. Queria muito ler o próximo lançamento dele, mas em Armada, as referências não fluem tão bem como no primeiro livro e a história é muito parecida com O Jogo do Exterminador e bastante previsível. Armada não é de todo ruim, mas não chega ao brilhantismo de O Jogador Nº1.

Esses foram os autores que escolhi para responder essa TAG. Já leu algum desses livros? Quais seriam seus autores?

Um grande abraço,
André Gama

Nenhum comentário:

Postar um comentário