Os Humanos - Matt Haig [Resenha]

25 de abr de 2016
Título: Os Humanos
Autor: Matt Haig
Editora: Jangada
Gênero: Ficção, Drama
Páginas: 310 
Ano: 2016
Classificação: 4 estrelas

A capa de Os Humanos, de Matt Haig, é linda e muito superior à versão estrangeira. Peguei o livro para saber um pouco mais sobre a história e li na biografia do autor que o jornal The Gardian descreve o texto como "deliciosamente estranho". Essa crítica resume em poucas palavras a sensação que tive ao ler Os Humanos


Um extraterrestre do planeta Vonadoria narra, no livro, a experiência que teve ao viver entre os humanos para os demais vonadirianos.

Ele chega à Terra e assume a forma do professor e matemático Andrew Martin. Seu objetivo é destruir todas as evidências presentes não só em documentos, mas também em seres humanos, de que Andrew conseguiu provar a hipótese de Riemann - uma hipótese matemática sobre os números primos que traria um grande avanço tecnológico à humanidade. Mas, os alienígenas acreditam que os humanos são uma uma espécie arrogante, definida pela violência e pela ganância, capaz de utilizar esta tecnologia para a guerra e destruição.

O extraterrestre vai conviver com a esposa e o filho de Andrew para descobrir se eles sabem sobre a sua descoberta e se devem ser mortos. Inesperadamente, acaba se envolvendo com eles e passa a ver esperança e beleza na imperfeição humana. Então, começa a questionar a missão que o trouxa a Terra.


A alma deveria estar sempre meio aberta, pronta para receber a experiência do êxtase. (Emily Dickinson)
Apesar da premissa ser de ficção científica, Matt Haig foca mais na relação do extraterrestre com a esposa, o filho e o cachorro de estimação. É um drama familiar com uma pitada de fantasia científica.  O início de livro é um pouco lento, mas vai ganhando força à medida que a relação de "Andrew" com o filho Gulliver começa a ficar tensa.

Assim como o autor nacional Maurício Gomyde, Haig cita muitas formas de arte, principalmente musicas e poemas.

E foi por isso que inventaram a arte: livros, músicas, filmes, peças de teatro, quadros, esculturas, Inventaram tudo isso como ponte para voltarem para si mesmos, para quem eles realmente são.
Fiquei surpreso ao descobrir que o autor tinha síndrome do pânico quando começou a desenvolver esta historia há 16 anos. A única coisa que o tranquilizava era a leitura. Escrever também o ajudou a superar o problema e encontrar o caminho para si. Saber disto faz algumas passagens do livro ter um peso ainda maior, apesar dele afirmar que o livro não tem nada de autobiográfico.

Para pequenas criaturas como nós, a vastidão só é suportável através do amor. (Carl Sagan)
Os Humanos é uma grata surpesa e os direitos já foram adquiridos para uma adaptação cinematográfica.

2 comentários:

  1. André
    Nunca ouvi falar do livro mais adorei a resenha e fiquei com vontade de ler. O problema é munha falta de tempo. Quero conversar mais sobre ele com você. Gosto muito de histórias com este tipo de enredo.
    Gisela
    Ler para Divertir
    Participe do Sorteio da Trilogia O Inferno de Gabriel para 2 ganhadores

    ResponderExcluir
  2. Gisela, quando quiser ler é só pedir. Beijos.

    ResponderExcluir